Destaques

Assembleia Municipal

O Bloco de Esquerda apresentou na Assembleia Municipal uma recomendação saudando o dia internacional das pessoas com deficiência, e, entre outras coisas, apelando a que todas as entidades cumprissem a legislação vigente. Estranhamente, PSD e CDS/PP não aprovaram. Texto de Luís Salgado

Cascais e Estoril

 

Bloco propõe medidas de apoio ao associativismo local e a eliminação de barreiras nos espaços públicos e equipamentos da JF para as pessoas de mobilidade condicionada

Afonso Filipe, representante do Bloco na assembleia de freguesia, apresentou várias propostas para o Orçamento e Plano de Atividades 2019 da U.F. de Cascais e Estoril, na reunião realizada ao abrigo do direito de oposição, em 03 Dezembro 2018, abrangendo 4 áreas: I- Associativismo, II - Espaço Público, III- Juventude, IV- Eleições.

Notícias

Na Assembleia Eleitoral de Cascais foram eleitos/as 7 delegados/as à XI Convenção do Bloco de Esquerda. Consulta aqui os resultados de Cascais, e também os nacionais.

Assembleia Municipal

O grupo municipal do Bloco de Esquerda apresentou, na assembleia municipal de Cascais de 24 de setembro de 2018, uma proposta de Recomendação para o desdobramento das Secções de Voto na União de Freguesias (U.F.) de Cascais e Estoril. Esta U.F. é a maior freguesia do país quanto ao número de eleitores/as inscritos/as - 55 980 - mas conta apenas com 2 locais de voto diferentes que englobam 58 secções de voto.

ambiente

Na assembleia municipal de Cascais de 24 de setembro de 2018, o grupo municipal do Bloco de Esquerda voltou a levantar a questão do uso do glifosato e da monda química no município de Cascais, apresentando um requerimento ao executivo camarário no sentido de obter informações exatas da situação existente, nomeadamente requerendo a ficha técnica do produto utilizado na monda química que continua a não ser identificado nos avisos públicos

SNS

SNS Reforçar e alargar o Serviço Nacional de Saúde 

 

20 de OUTUBRO às 18H00

SESSÃO PÚBLICA com  

MOISÉS FERREIRA (deputado do Bloco de Esquerda)

A Assembleia Municipal de Sintra aprovou a taxa de IMI a aplicar em 2018. O Bloco de Esquerda votou favoravelmente a proposta que, face a 2017, permitirá aos e às munícipes uma poupança de 2,7 milhões de euros.

Verifica-se, no entanto, que a autarquia abriu mão de algumas medidas essenciais para dinamizar a política de habitação no município através do IMI, nomeadamente pelo seu desagravamento nas casas arrendadas ou pela sua majoração em situações de casas degradadas ou devolutas, um recuo que beneficia, sobretudo, os interesses dos grandes proprietários e a especulação imobiliária.